Monthly Archives: junho 2015

O início de tudo

Posted by drfortuna on junho 17, 2015
Uncategorized / No Comments

 

Prova histórica do descaso ambiental

Gramacho operou durante 34 anos, desde 1978 até o dia 03 de junho de 2012, quando oficialmente parou de receber lixo. Durante esse tempo, foi o maior depósito de lixo da América Latina e o principal da área metropolitana do Rio de Janeiro — a 20ª maior do mundo, com 12,6 milhões de habitantes. Recebeu o lixo dos principais municípios metropolitanos: além do próprio Rio de Janeiro, acolheu detritos de Niterói, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Petrópolis, Teresópolis São João de Meriti, Nilópolis, Queimados e Mesquita. Acumulou entre 60 e 80 milhões de toneladas de lixo. “É difícil avaliar a quantidade precisa, pois até 1996 as balanças eram precárias”, conta Lúcio Vianna Alves, gerente de Gramacho, que lá trabalha há 15 anos. 

O aterro fica no município de Duque de Caxias, a margem da Baía de Guanabara, ao lado da foz de dois pequenos e poluídos rios, o Sarapuí e o Iguaçu. Antes, o lixo do Rio ia para o aterro da Praia do Retiro Saudoso, no Caju, bem mais próximo ao centro da cidade, mas também na beira da baía. Quando a capacidade deste se esgotou, o crescimento urbano obrigou o lixo a ir mais longe para encontrar um destino.

A escolha do local foi feita pela já extinta Fundrem (Fundação para o Desenvolvimento da Região Metropolitana). “Na época pensaram, joga no mangue. Essa área não serve para nada”, conta Lúcio, lembrando que na década de 70 não havia leis ou preocupação ambiental.  Entre 1978 e 1996, Gramacho recebeu cerca de 5,5 mil toneladas de lixo por dia. Nos últimos anos, chegou a receber 9 mil toneladas/dia ou 75% do lixo da região metropolitana. Às vésperas do seu fechamento, e substituição pelo novo aterro sanitário de Seropédica, ainda recebia 2 mil toneladas/dia.